Élvio Valente

Élvio Valente (1947- ), nasceu no dia 30 de junho, em São Gonçalo, (RJ). Bacharel em Economia, Universidade Federal Fluminense – UFF, Mestre em Economia, também pela UFF, Doutor em Economia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ, ingressou no IBGE em 1974. Entre outros cargos, ocupou a Coordenação de Censos Econômicos e a Coordenação de Estatísticas Agropecuárias. Na data da entrevista, continuava no IBGE e lecionava Economia, e disciplinas afins, na Universidade Estácio de Sá. Aposentou-se em 2006.

 

Se não conseguir visualizar o clipe da entrevista na janela abaixo, clique aqui.
 

Ficha técnica

Nome: Élvio Valente

Área de Atividade: áreas econômicas

Depoimento realizado no contexto do Projeto de História Oral. Integra o Sistema de Preservação e Disseminação da Memória Institucional e tem por objetivo reconstituir o processo de formação e evolução do IBGE.

Data: 04/09/2003

Local da gravação: IBGE/CDDI - Rio de Janeiro ( RJ)

Duração: 61 minutos

Dados biográficos

Nome completo: Élvio Valente

Nascimento: São Gonçalo - 20 de julho de 1947

Data de entrada no IBGE: 1974

Data de saída ou aposentadoria: 2006 (aposentadoria)

Formação ou cargo: Economia

Principais atividades: Assessor da Chefia da COAGRO (Coordenação de Estatísticas Agropecuárias), Coordenador de Censos Econômicos 1991-1992, Chefe do Departamento de Agropecuária

 

Assuntos

  • Estatísticas derivadas;
  • indicadores econômicos;
  • Projeto Isaac Kerstenetzky;
  • estatísticas econômicas;
  • amostragem;
  • Censo cadastro;
  • estatísticas conjunturais;
  • interferência política;
  • reforma administrativa;
  • Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE;
  • Sistema Estatístico Nacional – SEN;
  • estatísticas agropecuárias;
  • matriz de relações intersetoriais;
  • vinculação ENCE/IBGE

 

Sumário

  • Vida pessoal e formação acadêmica; ingresso no IBGE;
  • o Departamento de Estatísticas Derivadas;
  • o grupo de Indicadores Econômicos; cargos que exerceu no IBGE; processo de reestruturação do IBGE na gestão Isaac Kerstenetzky;
  • funcionários contratados pela Fundação IBGE x pessoal antigo da Casa;
  • estatísticas econômicas durante o regime militar;
  • o processo de pesquisa por amostragem; o Censo cadastro para a indústria;
  • a elaboração das matrizes de relações intersetoriais; avanços nas estatísticas conjunturais;
  • comparação entre o trabalho realizado durante o regime militar e o trabalho atual;
  • os presidentes do IBGE; Isaac Kerstenetzky e o Ministro da Fazenda, Delfim Netto;
  • a reforma administrativa na gestão Edson Nunes;
  • Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE; vinculação ENCE/IBGE;
  • o Sistema Estatístico Nacional; a Lei Agrícola;
  • o Centro de Extensão e Pesquisa Agropecuária – CEPAGRO;
  • a relação IBGE/Governo Federal;
  • a assessoria da estatística agropecuária e os projetos futuros.