Carlos Roberto Roncatto Filho

Carlos Roberto Roncatto Filho (1948-2012), Chefe da Agência de Florianópolis, ingressou no IBGE, em 1973. Iniciou suas atividades no campo das estatísticas agropecuárias nacionais. Atuou como coordenador técnico do Censo Agropecuário, em 1975 e 1980, e como coordenador de área do Censo Demográfico 2000, além de supervisor de estatísticas agropecuárias. Afastou-se, em determinado momento, para exercer o cargo de Secretário-Executivo do Instituto de Economia e Planejamento Agrícola de Santa Catarina, retornando, então, ao IBGE durante o Governo de Fernando Collor. Teve ainda participação efetiva no movimento sindical e em atividades sociais da Casa. Faleceu em 24 de outubro de 2012.

Se não conseguir visualizar o clipe da entrevista na janela abaixo, clique aqui.
 

Ficha técnica

Nome: Carlos Roberto Roncatto Filho

Área de Atividade: rede de coleta

Depoimento realizado no contexto do Projeto de História Oral. Integra o Sistema de Preservação e Disseminação da Memória Institucional e tem por objetivo reconstituir o processo de formação e evolução do IBGE.

Data: 22/12/2005

Local da gravação: Unidade Estadual de Santa Catarina

Duração: 53 minutos

Dados biográficos

Nome completo: Carlos Roberto Roncatto Filho

Nascimento: Piracicaba (SP) – 29/04/1948

Falecimento: Florianópolis – 24/10/2012

Data de entrada no IBGE: 11/06/1973

Formação ou cargo: Coordenador das Estatísticas Agropecuárias

Principais atividades: Chefe da Agência Florianópolis, coordenador técnico do Censo Agropecuário 1975 e 1980, supervisor de estatísticas agropecuárias, coordenador de área do Censo Demográfico 2000

Assuntos

  • estatísticas agropecuárias;
  • Comissões Municipais de Estatísticas Agropecuárias (COLMEIAS);
  • Pesquisa Industrial Anual (PIA);
  • disponibilidade de servidores; gestão de recursos humanos;
  • memória institucional;
  • Associação dos Servidores do IBGE (ASSIBGE);
  • Sociedade Ibgeana de Assistência e Seguridade (SIAS);
  • sindicalismo;
  • política institucional;
  • Projeto Presença

 

Sumário

  • Entrada no IBGE em 1973;
  • início da atuação no IBGE como coordenador das estatísticas agropecuárias nacionais;
  • formação das comissões municipais de estatísticas agropecuárias;
  • Grupos de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias;
  • características das estatísticas agropecuárias;
  • Pesquisa Industrial Anual 1973 - Região Sul (PIA-Sul);
  • importância das estatísticas agropecuárias;
  • participação dos funcionários do IBGE no movimento sindical e em atividades sociais;
  • interação do IBGE com a sociedade;
  • estado atual das estatísticas agropecuárias no IBGE;
  • nomeação como Secretário-executivo do Instituto de Economia e Planejamento Agrícola de Santa Catarina;
  • volta para o IBGE durante o governo Collor;
  • disponibilidade e reintegração;
  • nomeação para a Supervisão Agropecuária;
  • participação dos funcionários do IBGE nas diretrizes do órgão;
  • aproveitamento de quadros qualificados dentro do IBGE;
  • Projeto Presença; papel político do IBGE;
  • censo agropecuário; integração entre as áreas do IBGE;
  • o papel da memória institucional na construção de um corpo institucional;
  • distribuição das novas contratações e centralização dos quadros no Rio de Janeiro;
  • relações entre a sede as unidades estaduais;
  • personificação e institucionalização do legado do IBGE;
  • criação da Associação dos Servidores do IBGE (ASSIBGE) e importância de seu papel;
  • o IBGE e a sociedade brasileira;
  • Sociedade Ibgeana de Assistência e Seguridade (SIAS);
  • a participação dos funcionários no movimento sindical;
  • relações entre diretoria e movimento sindical;
  • o IBGE como órgão de Estado.