Núcleo virtual da Rede de Memória do IBGE. Divulga publicações, vídeos, instrumentos de pesquisa, sínteses históricas, depoimentos e demais produtos de memória empresarial construídos pelos servidores do IBGE

A responsabilidade histórica do IBGE está inscrita nos marcos legais da instituição. De acordo com o inciso III do art. 21 do Estatuto da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (Decreto nº 4.740/2003), compete ao Centro de Documentação e Disseminação de Informações – CDDI do IBGE a atividade finalística de "divulgar a imagem e preservar a memória institucional".

Para avançar na consecução desse objetivo estatutário, o CDDI vem concentrando esforços na reunião, articulação e sistematização de todas as iniciativas das diversas Unidades Estaduais e órgãos singulares do IBGE que contribuem para a preservação, (re)construção e disseminação da memória da instituição. O objetivo geral que tem presidido essa orientação é a montagem de uma Rede de Memória do IBGE.

Este site é o Núcleo Virtual da Rede. Trata-se de um espaço coordenado pela Equipe de Memória Institucional do CDDI para assegurar a efetiva disseminação de todo o acervo de valor histórico-cultural do IBGE, mas principalmente para agilizar e facilitar o acesso do público (interno e externo) às pesquisas e sínteses históricas produzidas pelos servidores de cada Diretoria, Unidade Estadual, Coordenação, Gerência, Setor ou Equipe desta Casa.

A tarefa de construção da memória institucional do IBGE, assim concebida como esforço coletivo e coordenado entre os seus diferentes órgãos, persegue os seguintes objetivos específicos:

  • Reforçar a identidade ibgeana e a coesão interna do conjunto de servidores;
  • Perpetuar os valores institucionais e a "mística ibgeana";
  • Fortalecer laços emocionais entre o IBGE, seus servidores e usuários;
  • Estreitar vínculos entre as diferentes diretorias, órgãos e Unidades Estaduais do IBGE;
  • Fornecer subsídios à gestão de pessoas e à gestão do conhecimento;
  • Contribuir para o incremento de ações de comunicação interna;
  • Preservar e disseminar a memória técnica da instituição;
  • Subsidiar o planejamento de estratégias e projetos das áreas técnicas da instituição;
  • Valorizar a marca IBGE, tanto interna quanto externamente;
  • Apresentar a trajetória da instituição a seus diversos stakeholders;
  • Promover a identificação dos servidores com a história da Casa.

Orientação teórico-metodológica

Os trabalhos da Equipe de Memória Institucional têm sido norteados pela afirmação de uma linha de trabalho vinculada, em termos teórico-metodológicos, à História Pública, e em particular ao que tem sido chamado de Memória Empresarial.

Isso implica uma opção consciente e explícita pela elaboração de produtos de memória institucional que sirvam estrategicamente a ações institucionais de comunicação interna, marketing, endomarketing e/ou gestão do conhecimento.

O objetivo estruturante do Plano de Trabalho da Equipe, nesse sentido, é promover a cooperação para a construção contínua e progressiva da Rede de Memória do IBGE, que se articula inicialmente por meio do Projeto História das Unidades Estaduais, da criação e ampliação desse Núcleo Virtual da Rede de Memória do IBGE e da futura incorporação à Rede de todas as Diretorias e demais órgãos singulares da instituição.

Tal escolha impõe, ainda, a publicização dos acervos históricos e das diversas fontes de memória produzidas na Casa – o que inclui, em um primeiro momento, tanto a disseminação do Acervo de História Oral do IBGE quanto a elaboração de instrumentos de pesquisa que subsidiem e facilitem o acesso do público (especializado ou não) aos diversos acervos do IBGE.

Mas o que a inclinação para a História Pública torna imperiosa é, sobretudo, a busca por linguagens atrativas, adequadas a cada canal de divulgação utilizado e acessíveis aos diversos stakeholders que a instituição quer atingir.

Se quiser saber mais sobre a orientação da Rede de Memória do IBGE no sentido da História Pública e da Memória Empresarial, leia o paper intitulado Caiu na rede é sapo: a Rede de Memória do IBGE na web e nas redes sociais. Trata-se de um breve relato de experiências produzido por membros da equipe do Memória IBGE e apresentado publicamente no XXVII Simpósio Nacional de História em julho de 2013. Ele persegue o duplo objetivo de disseminar e tornar manifestas nossas opções teórico-metodológicas e, ao mesmo tempo, de ilustrar, por meio de exemplos práticos, as implicações de tais escolhas em termos dos tipos de produtos de Memória Empresarial e dos meios de divulgação que a Rede de Memória do IBGE tem privilegiado.


Gestão do Conhecimento

No planejamento estratégico, o macroprocesso "2. Gestão do Conhecimento" abrange o processo de "Construção da Memória Institucional", caracterizado por um conjunto de "atividades de identificação e seleção de documentos (textos de qualquer natureza, imagens, gravações audiovisuais, objetos etc.) significativos de épocas da história da Instituição"; pelo "registro de narrativas de servidores através da metodologia de história oral, no sentido de produzir fontes de informação histórica"; e pela "elaboração de pesquisas e produtos voltados à disseminação da memória histórica do IBGE".


Comunicação Organizacional

Todas as atividades de preservação da memória institucional do IBGE são concebidas, ainda, como subsídios para projetos, eventos e iniciativas de comunicação organizacional, executadas em articulação com outras áreas da instituição e voltadas à consolidação da identidade ibgeana, com ênfase para as ações de endomarketing e para o reforço da coesão do conjunto de servidores da Casa. A memória institucional serve, portanto, como ferramenta estratégica de relacionamento e de responsabilidade histórica do IBGE.


Consulte a lista de links para outros Centros de Memória Empresarial para conhecer projetos estratégicos de outras empresas que perseguem objetivos similares.


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística