Núcleo virtual da Rede de Memória do IBGE. Divulga publicações, vídeos, instrumentos de pesquisa, sínteses históricas, depoimentos e demais produtos de memória empresarial construídos pelos servidores do IBGE

Presidente do IBGE: 1999-2003

Filho de Luiz Guilherme Vianna e de Helena Besserman Vianna, nasceu no dia 08 de outubro de 1957, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), onde cursou o ginásio e o científico no Colégio Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Graduou-se em Ciências Econômicas (1981) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde também obteve o título de mestre em Economia, no ano de 1986.

Das muitas atividades e funções exercidas, constam de seu currículo os cargos de professor do Departamento de História da Universidade Federal Fluminense (1983-1986), e economista do Centro de Estudos Monetários e de Economia Internacional, no Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (1986-1987).

Após ganhar o Prêmio BNDES de 1987, com sua dissertação de mestrado sobre a política econômica do segundo governo de Vargas, Besserman tornou-se funcionário do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES (1988-1999), onde construiu carreira e ocupou os cargos de gerente do Departamento de Planejamento (1988-1990), chefe de Gabinete da Presidência (1990-1993), superintendente da Área de Planejamento (1993-1996), e diretor (1996-1999).

Presidente do IBGE no período de 18 de janeiro de 1999 a 31 de janeiro de 2003, em sua administração, teve início o embargo para a divulgação das pesquisas do IBGE. Neste período, verificou-se a expansão dos estudos ambientais e das tecnologias de geoprocessamento e georreferenciamento. Em 2001, o Conselho Técnico foi reconstituído. Na gestão de Sergio Besserman Vianna, a realização do Censo demográfico 2000 foi o fato mais marcante: uma operação censitária considerada de extremo sucesso, e com inegáveis avanços em seus processos de trabalho e de apuração que, com o uso de novas tecnologias, contribuíram para a divulgação recorde de seus resultados.


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística