Núcleo virtual da Rede de Memória do IBGE. Divulga publicações, vídeos, instrumentos de pesquisa, sínteses históricas, depoimentos e demais produtos de memória empresarial construídos pelos servidores do IBGE

Presidente do IBGE: 1970-1979

Filho de Mordco Kerstenetzky e de Noemia Kirshner Kerstenetzky, nasceu na cidade do Rio de Janeiro (RJ), no dia 18 de agosto de 1926. Estudou no Colégio Pedro II. Com 19 anos de idade bacharelou-se em Ciências Econômicas pela Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em Economia pela McGill University, Montreal, Canadá (1952-1953), especializou-se em Planejamento econômico pelo Instituto de Estudos Sociais, Haia, Holanda (1960).

Iniciou suas atividades profissionais como pesquisador da Fundação Getúlio Vargas, onde chefiou o Centro de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Economia (1954-1959), foi diretor de pesquisas do Instituto (1964-1970), e diretor da Revista Brasileira de Economia (1965-1970).

Na área acadêmica, teve reconhecida atuação como professor do Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, da Escola de Pós-Graduação em Economia da Fundação Getulio Vargas, e do Instituto de Economia Industrial da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi professor visitante no Departamento de Economia da Universidade de Yale (1963-1964), e da Universidade de Illinois (1968).

Isaac Kerstenetzky, foi membro da delegação do Brasil nas Conferências de Meio Ambiente, em Estocolmo (1972) e Mundial de População, em Bucareste (1974); e membro da Comissão de Estatística das Nações Unidas (1970-1979).

Presidente do IBGE no período de 25 de março de 1970 a 29 de agosto de 1979, seu primeiro contato com a instituição já tinha ocorrido na década de 1950, como representante da Fundação Getúlio Vargas (FGV) na Junta Executiva Central (JEC) do órgão. Ao ser nomeado para presidir o Instituto, coube à sua administração o desafio de realizar o Censo Demográfico de 1970, além de recuperar e tornar público uma parcela significativa dos dados do Censo Demográfico de 1960. A objetividade e competência de sua administração, logo se refletiram no desenvolvimento das atividades da Fundação, assegurando-lhe, sobretudo, o perfil de uma instituição de pesquisa séria, atualizada, mais representativa no sistema estatístico nacional, e cada vez mais comprometida com as expectativas e demandas dos diversos segmentos da sociedade brasileira.

Em 1991, Isaac Kerstenetzky foi homenageado duplamente pela Instituição que presidira por quase uma década: a biblioteca do IBGE passou a denominar-se Biblioteca Isaac Kerstenetzky, e lhe foi dedicada a edição daquele ano do Anuário Estatístico do Brasil.

Isaac Kerstenetzky faleceu na cidade do Rio de Janeiro, em 20 de julho de 1991.


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística