Núcleo virtual da Rede de Memória do IBGE. Divulga publicações, vídeos, instrumentos de pesquisa, sínteses históricas, depoimentos e demais produtos de memória empresarial construídos pelos servidores do IBGE

 

 

Nelson de Castro Senra (1948- ), mestre em economia e doutor em Ciência da Informação, ingressou no IBGE em 1974 onde permanece como professor da ENCE e pesquisador. Ao longo da carreira, desenvolveu atividades com responsabilidade de chefia nas áreas de índice de preços, emprego e rendimento e índice de custo da construção civil. Ocupou, ainda, a Superintendência do CDDI quando foi responsável pelo seu processo de implantação e funcionamento. Dentre suas publicações, depreende-se a constante preocupação com os temas metodologia da pesquisa e informação estatística, bem, como, sua opção pela linha de pesquisa denominada sociologia das estatísticas, onde compreendendo-se o saber e o poder das estatísticas através da conjugação das relações sócio-políticas e técnico-cintíficas.

Ver ficha técnica

Nome: Nelson de Castro Senra

Área de Atividade: economia agrícola; emprego, rendimento; índices de preços; gestão pública; disseminação de informações

Depoimento realizado no contexto do Projeto de História Oral. Integra o Sistema de Preservação e Disseminação da Memória Institucional e tem por objetivo reconstituir o processo de formação e evolução do IBGE.

Data: 27/03/2003

Local da gravação: IBGE/ CDDI - Rio de Janeiro (RJ)

Duração:118 min.

Dados biográficos do depoente

Nome completo: Nelson de Castro Senra

Nascimento: Mar de Espanha (MG) - 16/07/1948

Data de entrada no IBGE: 1974

Data de saída ou aposentadoria:

Formação ou cargo: economia - Faculdade Cândido Mendes (1968/1971); mestrado em economia - Fundação Getúlio Vargas (1972/1973); doutorado em Ciência da Informação - Escola de Comunicação da UFRJ (1994/98)

Principais atividades: assessor da presidência; Coordenador-Geral do CDDI; chefe do Departamento de Emprego e Rendimento; chefe da Divisão de Pesquisa do Departamento de Índice de Preços; chefe da Divisão de Índice de Preços; professor da ENCE; pesquisador

Equipe

Levantamento de dados: Francisco Jose Queiroz Freire; Roberto Schmidt, Vera Abrantes

Elaboração do roteiro: Francisco Jose Queiroz Freire; Roberto Schmidt, Vera Abrantes

Entrevistadores: Francisco Jose Queiroz Freire; Roberto Schmidt, Vera Abrantes

Gravação: Roberto Schmidt; Vera Abrantes

Sumário: Francisco Jose Queiroz Freire

Copidesque do sumário: Vera Abrantes

Indexação: Francisco Jose Queiroz Freire; Vera Abrantes

Assuntos:

  • pensamento econômico;
  • sazonalidade;
  • Sistema Estatístico Nacional (SEN);
  • economia agrícola;
  • índices de preços;
  • indicadores conjunturais;
  • emprego;
  • rendimento;
  • gestão pública;
  • disseminação de informações;
  • estatísticas conjunturais;
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);
  • Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE);
  • pesquisa de campo; Índices da Construção Civil;
  • Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC);
  • Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD);
  • Pesquisa Mensal de Emprego (PME);
  • Centro de Documentação e Disseminação de Informações (CDDI);
  • memória institucional;
  • Anuário Estatístico do Brasil (AEB);
  • atendimento ao usuário;
  • métodos de pesquisa;
  • informação estatística

Sumário do depoimento:

  • A origem social;
  • a quebra de unidade do pensamento capitalista;
  • a graduação em economia na Faculdade Cândido Mendes (1968/1971);
  • o mestrado em economia na Fundação Getúlio Vargas (1972/1973) sobre o tema sazonalidade na construção de índice de preços ao consumidor;
  • o doutorado em Ciência da Informação na Escola de Comunicação da UFRJ (1994/1998) versando sobre o Sistema Estatístico Nacional;
  • o ingresso no IBGE em 1974 e o início da carreira na Divisão de Estudos Rurais do Departamento de Geografia;
  • a transferência e a permanência por dez anos no Departamento de Índices de Preços;
  • a chefia do Departamento de Emprego e Rendimento (DEREN) em 1987;
  • o cargo de Superintendente do Centro de Documentação e Disseminação de Informações (CDDI) entre 1990 e 1994;
  • o trabalho interdisciplinar desenvolvido na Divisão de Estudos Rurais do Departamento de Geografia;
  • a diferença no ambiente intelectual entre as áreas de geografia e estatística;
  • a viagem ao nordeste com o geógrafo e professor Nilo Bernardes; o início do Departamento de Índices de Preços e o ceticismo em relação à produção de estatísticas conjunturais;
  • a produção sistemática das estatísticas derivadas e a consolidação do IBGE como instituto de pesquisa na gestão de Isaac Kerstenetzky (1970/1979);
  • a implantação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor e a transformação das pesquisas estatísticas;
  • a absorção do Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da Construção Civil pelo Departamento de Índices de Preços durante a gestão de Jessé Montello (1979/1985);
  • a experiência como economista e responsável pelo índice de custo da construção civil;
  • a revisão da PNAD durante a chefia do DEREN;
  • a eleição para o Conselho Técnico;
  • a publicação do primeiro livro "O cotidiano da pesquisa";
  • a renovação do trabalho de campo no DEREN;
  • a nomeação para a Superintendência do CDDI e o processo de instalação desta Unidade na Rua General Canabarro na conjuntura do governo Fernando Collor de Mello e das disponibilidades de funcionários; a gestão do CDDI: 1 - promoção de eventos em homenagem a funcionários, 2 - criação e organização de publicações editadas pelo IBGE, 3 - constituição da Câmara Setorial, 4 - implantação do Núcleo de Atendimento Integrado, 5 - mudanças na área comercial e de marketing, e dos produtos em meio impresso e magnético, 6 - integração entre a editoração e a gráfica, 7 - reformulação do catálogo e criação do glossário, 8 - criação da Equipe de Memória Institucional, 9 - reformulação do "Anuário Estatístico do Brasil (AEB)" e da publicação "Brasil em números", 10 - início do projeto MERCOSUL e a participação na publicação "MERCOSUL: sinopse estatística";
  • o CDDI nas gestões de Eurico Borba, Sílvio Minciotti e Simon Schwartzman;
  • o impacto da informática na gestão dos processos de documentação;
  • a linha de produtos do CDDI;
  • o Departamento de Sistemas de Informação e o processo de informatização do CDDI;
  • o atendimento aos organismos internacionais;
  • as deficiências da área de marketing e promoção;
  • a rede nacional de disseminação e os Serviços de Documentação e Disseminação de Informações – SDDI’s;
  • o processo de orientação aos usuários que necessitam de informação de outras instituições; considerações sobre o corpo técnico e sua gestão no CDDI;
  • o conhecimento das estatísticas por meio da análise das relações sócio-políticas e técnico-científicas;
  • os estudos e os textos publicados sobre informação estatística e a linha de pesquisa sociologia das estatísticas;
  • a elaboração do livro "O saber e o poder das estatísticas";
  • a pesquisa atual sobre história das estatísticas;
  • as linhas de trabalho adotadas nas disciplinas de metodologia de pesquisa e informação estatística como professor no mestrado da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE).

© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística