Núcleo virtual da Rede de Memória do IBGE. Divulga publicações, vídeos, instrumentos de pesquisa, sínteses históricas, depoimentos e demais produtos de memória empresarial construídos pelos servidores do IBGE

 

Francisco Soares de Vasconcellos (1924-2004), nasceu em 07 de outubro de 1924, na cidade do Rio de Janeiro. Advogado e estatístico, trabalhou no IBGE entre 1945 e 1991, atuando na rede de coleta. Supervisor de censos no antigo Estado do Rio de Janeiro, acumulou no desempenho de sua função experiências as mais diversificadas, além de desenvolver atividades ligadas à área do direito, tendo participado da criação do Conselho Regional de Estatística (CONRE) onde ocupou o cargo de presidente. Faleceu no dia 12/11/2004.

 

Ver ficha técnica

Nome: Francisco Soares de Vasconcellos

Área de Atividade: Rede de coleta

Depoimento realizado no contexto do Projeto de História Oral. Integra o Sistema de Preservação e Disseminação da Memória Institucional e tem por objetivo reconstituir o processo de formação e evolução do IBGE.

Data: 17/08/2001

Local da gravação: IBGE/CDDI - Rio de Janeiro (RJ)

Duração: 60 min

Dados biográficos do depoente

Nome completo: Francisco Soares de Vasconcellos

Nascimento: Rio de Janeiro (RJ) – 07/10/1924

Falecimento: 12/11/2004

Data de entrada no IBGE: 1945

Data de saída ou aposentadoria: 1991

Formação ou cargo: Advogado

Principais atividades: supervisor de coleta (1945/91)

Equipe

Levantamento de dados: Francisco Jose Queiroz Freire; Roberto Schmidt de Almeida; Vera Abrantes

Elaboração do roteiro: Francisco Jose Queiroz Freire; Roberto Schmidt de Almeida; Vera Abrantes

Entrevistadores: Francisco Jose Queiroz Freire; Roberto Schmidt de Almeida; Vera Abrantes

Gravação: Roberto Schmidt de Almeida; Vera Abrantes

Sumário: Francisco Jose Queiroz Freire

Copidesque do sumário: Helena Torelly; Vera Abrantes

Indexação: Helena Torelly; Vera Abrantes

Assuntos:

  • rede de coleta;
  • crise da estatística 1952;
  • Conselho Regional de Estatística (CONRE);
  • Censo dos Flagelados 1966

Sumário do depoimento:

  • O ingresso no IBGE em 1945;
  • o cargo de supervisor de coleta e o trabalho desenvolvido com a Prefeitura de Niterói no levantamento e elaboração do cadastro de ruas na década de 40;
  • a conciliação entre o trabalho na Delegacia do IBGE em Niterói, área de coleta, e os estudos na Faculdade de Direito;
  • o auxílio no serviço de justiça do IBGE e a montagem de escritório próprio de advocacia;
  • a mensagem do Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira ao Congresso Nacional alterando o estatuto do funcionalismo e a contratação do advogado Sobral Pinto pelos ibgeanos para ingresso na justiça em defesa da categoria;
  • a passagem de um grupo de funcionários do IBGE de auxiliar para estatístico provisionado como resultado do processo contra a União;
  • as dificuldades do trabalho de coleta em locais onde situavam colégios e estaleiros;
  • o descaso dos informantes na área industrial e as restrições de ordem legal para punir as empresas;
  • os problemas de infraestrutura para a realização de pesquisas no interior do antigo Estado do Rio de Janeiro;
  • um exemplo da realização do censo nas áreas de prostituição;
  • o Censo dos Flagelados - levantamento para auxílio financeiro do Governo Federal às vítimas das enchentes de 1966;
  • a criação do Conselho Regional de Estatística (CONRE) e o exercício no cargo de Presidente;
  • a crise de credibilidade do IBGE em 1952 na gestão do general Djalma Polli Coelho;
  • a supervisão dos censos no antigo Estado do Rio de Janeiro;
  • os efeitos do movimento de 1964 no IBGE.

© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística