Núcleo virtual da Rede de Memória do IBGE. Divulga publicações, vídeos, instrumentos de pesquisa, sínteses históricas, depoimentos e demais produtos de memória empresarial construídos pelos servidores do IBGE

 

 

Maria Aparecida Gomes de Moura (1922-2012), graduada em biblioteconomia (1948), ingressou no IBGE, em 1946, na Inspetoria Regional de São Paulo, no Setor de Estatística. Em 1949, foi transferida para o Serviço de Estatística do Rio de Janeiro, sede do IBGE. Em 1950, passou a participar da preparação do Recenseamento de 1950, na Praia Vermelha. Vivenciou, também, a famosa crise da estatística de 1952 e suas consequências, na gestão Polli Coelho. Convidada por Waldemar Lopes, teve a oportunidade de reorganizar e chefiar a Biblioteca da Secretaria-Geral do Conselho Nacional de Estatística (1953-1961). Ao longo de sua trajetória, ocupou, ainda, o cargo de chefe do Setor de Documentação da Delegacia de Estatística em São Paulo (1975), além de coordenar os trabalhos preparatórios para o IX Recenseamento Geral de 1980. Aposentou-se em 1983. Faleceu em 28 de fevereiro de 2012.

 

Veja o clipe com trechos selecionados da entrevista:

 

Se não conseguir visualizar o clipe da entrevista na janela abaixo, clique aqui.

 

Ver ficha técnica

Nome: Maria Aparecida Gomes de Moura

Área de Atividade: Rede de coleta

Depoimento produzido pela Supervisão de Documentação e Disseminação de Informações (SDI) da UE/SP no contexto do Projeto História das Unidades Estaduais do IBGE. Integra o Sistema de Preservação e Disseminação da Memória Institucional e tem por objetivo reconstituir o processo de formação e evolução do IBGE.

Data: 16/06/2011

Local da gravação: Auditório/UE/SP

Duração: 84 min

Dados biográficos do depoente

Nome completo: Maria Aparecida Gomes de Moura

Nascimento: Campinas (SP) – 05/12/1922

Falecimento: 2012

Data de entrada no IBGE: 12/07/1946

Data de saída ou aposentadoria: 17/07/1983

Formação ou cargo: Biblioteconomia (1948)

Principais atividades: Chefe da biblioteca da Secretaria-Geral do Conselho Nacional de Estatística (1953-1961); Secretária do Inspetor Regional de São Paulo; Chefe do Setor de Documentação da Delegacia de Estatística em São Paulo; Coordenação dos trabalhos preparatórios do IX Recenseamento Geral de 1980

Equipe

Levantamento de dados: Denísia de Oliveira Martins; Vanessa de Oliveira Ramos Leão (SDI/UE/SP)

Elaboração do roteiro: Denísia de Oliveira Martins; Vanessa de Oliveira Ramos Leão (SDI/UE/SP)

Entrevistadores: Denísia de Oliveira Martins; Vanessa de Oliveira Ramos Leão (SDI/UE/SP)

Gravação: Denísia de Oliveira Martins; Vanessa de Oliveira Ramos Leão (SDI/UE/SP)

Transcrição: Luciana da Costa de Santana (estagiária) (CDDI/ Memória Institucional)

Conferência da transcrição: Luciana da Costa de Santana (estagiária) (CDDI/ Memória Institucional)

Copidesque da transcrição: Vera Abrantes (CDDI/ Memória Institucional)

Sumário: Luciana da Costa de Santana (estagiária) (CDDI/ Memória Institucional)

Copidesque do sumário: Vera Abrantes (CDDI/ Memória Institucional)

Indexação: Vera Abrantes (CDDI/ Memória Institucional)

Assuntos:

  • Inspetorias Regionais de Estatística Municipal;
  • Censo demográfico 1950;
  • crise da estatística 1952;
  • Censo demográfico 1980;
  • inovações tecnológicas;
  • selo de estatística;
  • mística ibgeana;
  • rede de coleta;
  • Agência-modelo de Estatística;
  • interferência política;
  • disseminação de informações

Sumário do depoimento:

  • entrada no IBGE por influência da irmã;
  • rotina de trabalho da Inspetoria Regional, na Seção de Estatística;
  • "Grêmio 29 de maio";
  • Roberto Sérgio de Paiva Meira;
  • selo de estatística;
  • modificações ocorridas na Inspetoria;
  • transferência para o Rio de Janeiro e o novo ambiente de trabalho;
  • participação no Recenseamento de 1950;
  • crise da estatística no IBGE e suas consequências;
  • o cargo de chefe de biblioteca no Rio, indicada por Waldemar Lopes;
  • a volta para São Paulo;
  • cargos exercidos;
  • coordenação dos trabalhos no censo de 1980;
  • Nelson Bernardes;
  • família ibgeana;
  • influências políticas sofridas no IBGE no período de Juscelino Kubitschek;
  • diferenças administrativas entre Acir Teixeira, Roberto Sérgio de Paiva Meira e Nelson Bernardes;
  • agências municipais e as agências-modelo;
  • a sociedade e as Inspetorias Regionais;
  • atuação nos recenseamentos;
  • modificações tecnológicas;
  • crescimento da mulher no mercado de trabalho e na Instituição;
  • divulgação das pesquisas realizadas pelo IBGE ao longo do tempo e suas repercussões;
  • eventos de confraternizações ocorridos na Instituição;
  • considerações finais.

© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística